Linhas de Trabalho

Mentores de Cura

Quem São os Mentores de Cura?

Os mentores de cura trabalham em diversas religiões, inclusive na Umbanda. São muito discretos em sua forma de se apresentar e trabalhar, e estas formas mudam de acordo com a religião ou local em que irão atuar. São espíritos de grande conhecimento, seriedade e elevação espiritual. Alguns deles não demonstram muito sentimento mas mesmo assim têm muita vontade de ajudar ao próximo, com o tempo tedem a evoluir também para um sentimento maior de amor ao próximo.

São extremamente práticos, não aceitando conversas banais ou ficar se estendendo a assuntos que vão além de sua competência ou nos quais não podem interferir, pois não são guias de consulta no sentido ao qual estamos habituados na Umbanda.

Para se ter uma idéia melhor, sua consulta seria o pólo oposto à consulta com um Preto Velho. Normalmente os pretos velhos dão consultas longas, cheias de ensinamentos de histórias, apelando bem para o lado emocional. Já os Mentores de Cura, se dirigem ao raciocínio, buscam fazer o encarnado compreender bem as causas de suas enfermidades e a necessidade de mudança nessas causas, bem como a necessidade de seguirem à risca os tratamentos indicados. Quando precisam passar algum ensinamento o fazem em frases curtas e cheias de significado, daquelas que dão margem à longas meditações.

São espíritos que quando encarnados foram: Médicos, Enfermeiros, Boticários, Orientais (que exercem sua própria medicina desde bem antes das civilizações ocidentais), Religiosos (monges, freis, padres, freiras, etc.), ou exerceram qualquer outra atividade ligada a cura das enfermidades dos seres humanos, seja por métodos físicos, científicos ou espirituais.

Métodos de Trabalho

Cada guia tem sua forma de restituir a saúde aos encarnados, normalmente se utilizam de meios dos quais já se utilizavam quando encarnados, mas de forma muito mais eficiente, pois após chegarem ao plano espiritual puderam aprimorar tais conhecimentos. Além disso esses espíritos aprenderam a desenvolver a visão espiritual, através da qual podem fazer uma melhor anamnese (diagnóstico) dos males do corpo e da alma.

Aliados aos seus próprios métodos individuais eles se utilizam de tratamentos feitos pelas equipes espirituais ou ministrados pelos encarnados com auxílio do plano espiritual.

Alguns deles são:

Cirurgia Espiritual

É realizada pelo mentor de cura incorporado ao médium. E envolve a manipulação do corpo físico através das mãos do médium, podendo ou não haver a utilização de meios cirúrgicos elementares (cortes, punções, raspagens, etc…). O maior representante deste método de trabalho no Brasil é o espírito do Dr. Fritz, mas este método é utilizado em diversas culturas e religiões.

Cirurgia Perispiritual

É realizada diretamente no perispírito do paciente, com ou sem a colaboração de um médium presente, costuma ser realizada por uma equipe espiritual designada especificamente para cada caso e ser feita em dia e horário pré determidados.

Visita Espiritual

É realizada por uma equipe espiritual, que visita o paciente no local onde ele estiver repousando, também com um dia e hora predeterminados. Na visita, darão passes, farão orações, etc…

Cromoterapia

É indicada pelos mentores de cura e aplicada por médiúns que conheçam o método de aplicação. Atua no corpo físico e no duplo etérico. Muito utilizado para males de origem emocional.

Fluidoterapia

É indicada pelos mentores de cura e aplicada por médiúns que conheçam o método de aplicação. Atua no corpo físico e no perispírito.

Reiki

É indicada pelos mentores de cura e aplicada por médiúns que conheçam o método de aplicação. Atua no corpo físico e no duplo etérico. Muito utilizada para males de origem emocional ou psíquica e para realinhamento de chacras.

Homeopatia

Indicada e receitada pelos mentores espirituais. As fórmulas são feitas normalmente por laboratório de manipulação homeopáticos. E devem ser tomados de acordo com o determinado.

Outros

Fora estes tratamentos, também podem ser utilizados, florais de Bach, cristaloterapia, chás, aromaterapia, acumpuntura, do-in, etc…

Em alguns casos os guias também indicam dietas, alimentos a serem evitados ou ingeridos para melhoria da saúde geral.

OBS: Para o momento da visita espiritual e cirurgia espiritual: O paciente deverá vestir-se e deitar-se com roupas claras (de preferência branca); ficar num ambiente calmo, com pouca luz e colocar ao lado um copo d’água para ser bebida após o tratamento.

Após a visita e a cirurgia, o paciente deverá manter-se em abstenção por mais 6 horas, para que a energia doada seja melhor absorvida.

Como interagem com os médiuns

Incorporação

É muito sutil e dificilmente inconsciente a incorporação dos mentores de cura. Muitas vezes atuam apenas na fala e só assumem o controle motor quando necessário.

Intuição

Alguns mentores trabalham com seus médiuns apenas pela via intuitiva, indicando as providências a tomar e tratamentos. Neste caso, é necessário um grande equilíbrio e desenvolvimento do médium, para que o mesmo não atrabalhe nas indicações dadas pelo mentor.

Psicografia (Receitistas)

Funciona da mesma forma que a psicografia comum, mas os espíritos comunicantes costumam psicografar receitas de tratamentos e medicamentos (que em alguns casos podem até mesmo ser da medicina comum).

Equipes Espirituais

Cirúrgicas

São formadas da mesma forma que as equipes cirúrgicas do plano material, compostas de cirurgião, assistente, anestesista, instrumentista, enfermeiros, etc… Apenas diferem no que se refere aos instrumentos e tecnologia utilizados. Incluindo também a aplicação de passes e energias associados a intervenção cirúrgica.

De Oração

Formadas normalmente por espíritos religiosos, acostumados às preces quando encarnados. Estas equipes se reúnem junto ao paciente em uma corrente de orações com finalidade de equilibrar o mental e emocional do paciente e também de buscar energias dos planos superiores. Como efeito adicional, a prece tende a elevar a energia gelal do ambiente onde está o paciente, assim como dos encarnados que estam atuando junto ao mesmo.

De Proteção

Quando o mal físico está associado a interferência de espíritos inferiores, essas equipes fazem a proteção do paciente, enquanto o mesmo é tratado nas cirurgias ou visitas, ou enquanto está seguindo as recomendações indicadas pelos mentores de cura.

De Passes (passe espiritual)

Seu trabalho é realizado em sua maior parte durante as sessões de cura e durante as visitas espirituais. Dando passes no paciente, nos assistentes e nos médiuns; antes, durante e após a sessão.

De Apoio

Estas equipes atuam levantando o histórico do paciente diretamente no seu campo mental, preparando-o através da intuição para a consulta, estimulando-o através do pensamento a reeducar hábitos nocivos, a mudar as situações que estejam prejudicando a própria saúde, inspirando-os força de vontade para continuar os tratamentos e seguir as recomendações e dietas.

O que curam e o que não curam

Males Físicos

A maior parte dos males físicos de que os encarnados sofrem, são causados pelos maus hábitos, vícios e má alimentação. Os mentores nestes casos se utilizam das diversas terapias para a cura mas principalmente esclarecem ao encarnado quanto a órigem de tais males, sugerindo dietas, o abandono ou diminuição dos vícios e mudança de hábitos. Nestes casos a cura definitiva só pode ser obtida com a plena conscientização do paciente e com a sua força de vontate e compromisso na obtenção do equilíbrio orgânico.

Males Mentais

Parte dos males mentais (depressão, angústia, apatia) são causados por obsessores, mas a maior parte deles tem por origem a própria atitude mental do paciente. Pensamentos negativos atraem energias negativas, que quando se tornam constantes e intensas podem se materializar no corpo físico na forma de doenças. Males como: úlceras, enxaquecas, hipertensão, problemas cardíacos, e até mesmo algumas formas de câncer podem ser provocados pela mente do pacinte, quando esta se encontra tomada por pensamentos negativos.Também neste caso os mentores além de indicarem os tratamentos apropriados, esclarecem ao paciente quanto a necessidade de mudar a atmosfera mental, com objetivo de não ficar atraindo continuamente energias desequilibrantes, costumam também sugerir passeios por locais da natureza e o hábito da prece como forma de atrair energias novas e regeneradoras.

Males Kármicos

Os males kármicos se caracterizam por doenças incuráveis (fatais ou não) tanto pela medicina alternativa, quanto por terapias alternativas ou por meios espirituais. Nestes casos o tratamento visa o alívio do paciente ou ampará-lo emocionalmente para que sua atitude mental não tome o rumo da revolta ou do desespero.

As doenças karmicas são males que escolhemos antes de encarnar como forma de resgatarmos erros passados. Típicos males kármicos são: Cegueira de nascença, mudez, Idiotia, Eplepsia, Sindrome de Down, Más-Formações do corpo físico, etc. Na maior parte são males de nascença, embora algumas doenças possam ter sido “programadas” para surgir em determinada época da encarnação.
Nestes casos os mentores não podem (e nem deveriam) curar o corpo, pois através do padecimento deste é que o espírito está resgatando suas faltas e aprendendo valiosas lições para sua evolução e crescimento.

Males Espirituais

São aqueles causados pela atuação dos espíritos (obsessores, vampirizadores, etc.) e que se refletem no corpo físico. Nestes casos os mentores cuidam do corpo físico enquanto o paciente é tratado também em sessões de desobsessão, descarrego, etc.
Ou seja os mentores com as terapias à seu alcance minimizam e atenuam os males causados ao corpo físico enquanto o paciente é tratado na origem espiritual do mal de que sofre.

Quando o paciente se vê livre da presença espiritual nociva, os mentores costumam ainda continuar com os tratamentos visando reparar os males que já haviam sido causados ao organismo, até que ele retorne ao seu equilíbrio.

A Sessão de Cura

 

A Preparação

Muito tempo antes dos portões da casa espiritual se abrirem ou dos médiuns chegarem, o ambiente destinado aos tratamentos já está sendo limpo e preparado.
Os procedimentos começam com o isolamento da casa que é cercada por equipes de vigilantes espirituais (os exus), que impedem a entrada de espíritos perturbadores e fazem a limpeza fluídica dos encarnados que chegam. Caso seja nessessário, podem provocar até mesmo um mal estar ou utra situação de forma a afastar as pessoas que venham a casa espiritual com má intenção ou envolta em fluidos que possam perturbar os trabalhos.

Logo após se procede a limpeza do ambiente interno da casa e em seguida há uma energização do ambiente. Em paralelo a isto, alguns espíritos trazem até o ambiente alguns fluidos extraídos da natureza, para serem utilizados posteriormente no tratamento dos pacientes.

Em seguida a isso vão chegando a casa os mentores com suas equipes de trabalho de forma a se reunirem e fazerem o planejamento dos trabalhos a serem executados.

Fora da casa espiritual, os médiuns que irão ser veículo dos mentores, devem estar se preparando física e mentalmente para os trabalhos, e já estão sendo magnetizados e preparados pelo plano espiritual de forma a terem maior sintonia com os mentores.

Quando os médiuns chegam à casa, continuam sendo preparados pelas equipes espirituais. E enquanto cuidam do ritual (incensos, cristais, velas, etc.) vão entrando em sintonia com o plano espiritual. A preparação termina com a prece de abertura, onde o pensamento dos encarnados e desencarnados se une numa súplica ao Divino Médico para que ele interceda por todos.

Após isso os mentores de cura se manifestam e dão sua mensagem indvidual para o início dos trabalhos.

A Mesa

A mesa da sessão de cura é composta por 3 ou 4 médiuns que devem se manter em concentração/oração durante todo o tempo em que estiverem compondo a mesa, e só devem romper a concentração após a partida de todos mentores que estiverem trabalhando.

A mesa funciona como um ponto focal de energias, é através da mesa que chegam as energias e ordens de mais alto e são distribuídas às equipes. Por ser um local onde existe alta concentração/oração é o ponto para onde convergem as energias mais puras e mais sublimes da sessão de cura. Eventualmente, podem se manifestar à mesa algum mentor de cura, ou algum dos médiuns pode ser utilizado em alguma psicografia (por isso mesmo é interessante manter lápis e papel á mesa).

Na mesa também fica a água a ser fluidificada, e alguns elementos a escolha do Dirigente Espiritual que se fazem necessários para aquela Gira específica. Também pode-se colocar o nome de algumas pessoas que receberão irradiação.

Os Médiuns

Os médiuns que não estiverem trabalhando com seus mentores, compondo a mesa ou atuando como cambones dos mentores devem manter o silêncio a concentração e a oração.

Devem utilizar esse momento para permitir que seus próprios mentores os preparem para futuramente trabalharem com eles. E ter também consciência de que toda a energia positiva que estiverem atraindo para os trabalhos de cura através de sua concentração/oração estará sendo amplamente utilizada pelos mentores e pelas equipes de cura para levar a caridade a todos os que estiverem sendo tratados.

O Encerramento

No encerramento, os mentores de cura dão suas mensagens finais e partem. Neste momento os médiuns que compõem a mesa também podem romper a concentração. Todos os médiuns tomam da àgua fluidificada que está na mesa. E caso o dirigente julgue conveniente, pode efetuar a leitura de alguma mensagem que porventura tenha sido psicografada.

No plano espiritual, o trabalho ainda continua, com distribuição de serviço entre as equipes espirituais. Somente após a saída de todos os médiuns e com o encerramento dos trabalhos de cura no plano espiritual é que a corrente dos vigilantes (exus) se desfaz, embora a casa continue sendo vigiada, apenas não de forma tão ostensiva.

14200306383285

– Retirado da Apostila do Curso de Umbanda da Sociedade Espiritualista Mata Virgem

Anúncios
Ervas que Curam

Aroeira

A aroeira mansa é uma árvore de porte pequeno, que tem muitas propriedades em suas folhas e casca. Sendo usada para diversas aplicações, seja na forma de chá ou até de banhos e compressas.
Esta não deve ser confundida com as aroeiras brancas ou bravas, que causam efeitos adversos como a urticária, edemas e eritemas. Também são espécies de aroeira-mansa: aroeira do campo, almecegueira e lentisco, rasteira, mole e outras.

Historicamente a aroeira foi utilizada pelos jesuítas que, com sua resina, preparavam o Bálsamo das Missões , famoso no Brasil e no exterior. A planta inteira é utilizada externamente como antisséptico no caso de fraturas e feridas expostas.

beneficios-do-cha-de-aroeira

Propriedades terapêuticas
Anti-diarréica, antileucorreica, adstringente, balsâmica, diurética, emenagoga, purgativa, estomáquica, tônica, vulnerária, anti-inflamatória, fungicida e bactericida.

Indicações Terapêuticas
Azia, gastrite, febre, cistite, uretrite, diarreia, blenorragia, tosse, bronquite, reumatismo, íngua, dor de dente, gota e ciática.

As folhas da planta são balsâmicas e frequentemente usadas para curar feridas, erisipela, infecções cutâneas causadas por bactérias, entre outras. O chá das folhas é aplicado em compressas nesses casos. Assim também quando o caso é de doenças reumáticas, artrite, distensão de tendões, dores ciáticas e gota, sendo aplicadas massagens ou compressas e banhos bem quentes.

Em infusão ou decocção, este chá pode ajudar em casos de doenças como do trato urinário, problemas com os órgãos digestivos, diarreias entre outras.

Preparo do chá de aroeira
Uso interno:

Adicionar 100 gramas do pó das cascas de Aroeira em 1 Litro de água fervente, tomar 3 a 4 colheres de sopa ao dia. Pode-se adoçar com 01 colher de açúcar ou adoçante ou Fazer a decocção de um litro de água com 3 ou 4 pedaços (20 ou 30g) da casca de aroeira por 15 minutos e, depois de frio, deixar na geladeira e beber durante o dia.

Uso externo:

O chá pode ser usado em banhos e lavagens, de preferência mornos. Para preparar banhos: cozinha-se 1 litro de água com 25g de cascas da planta e toma-se um banho bem quente por quinze minutos, muito utilizado em casos de afecções de pele e reumatismo.

Para fins terapêuticos são utilizados as folhas, cascas e sementes da planta.

*IMPORTANTE: As informações aqui apresentadas tem objetivo de divulgar esta cultura popular, não dispensa, em hipótese alguma, orientações médicas.

Ação Social

Natal Solidário 2016

Mais um se passou, mais um ano de luta, de conquistas e de muita alegria para todos nós da Casa Espírita de Oxóssi.
Novamente tivemos a imensa oportunidade de ajudar a realizar mais um evento do Natal Solidário Criança Feliz, que nessa edição completou 10 anos de realizações.
Com a ajuda de várias pessoas conseguimos arrecadar brinquedos, roupas, e várias outras coisas que nos proporcionou um evento incrível com muito amor e alegria!

fotorcreated-1

Este ano conseguimos ajudar 140 crianças a realizarem o Sonho de Natal, recebendo do próprio Papai Noel uma sacola com brinquedos, roupas e calçados! Com a doação de refrigerantes e lanches motamos uma super hora do lanche, com direito a pipoca e algodão doce.

O melhor de um evento Sem Nenhum cunho religioso, é que juntamos as pessoas em prol de uma só Missão, a Missão do amor, da caridade e da humildade. O evento foi realizado em um salão de uma Paróquia, envolvendo voluntários Umbandistas, Católicos e Evangélicos. Mas além da religião de cada um, o evento envolveu pessoas. Pessoas com um coração tão grande e tão cheio de amor, que ultrapassa qualquer “barreira” religiosa. Que o mundo continue assim, evoluindo, e aproximando as pessoas com o mesmo propósito, Ajudar o próximo!

fotorcreated-2

Obrigado a todos os envolvidos!
Que Oxalá, Jesus Cristo, Maomé, Jeová, lhe abençoe cada vez mais!

Curiosidades

O que a Umbanda não faz?

O que a Umbanda não faz? Esta é uma questão simples de ser respondida. A Umbanda não leva a vida de ninguém para trás. A Umbanda não aprisiona seus médiuns. A Umbanda não faz a maldade. A Umbanda não cultua o demônio. A Umbanda não propaga a discórdia e intrigas entres seus praticantes, entre terreiros e entre aqueles que procuram as Linhas de Trabalho umbandistas para curar os males de sua alma. Caso algum terreiro de Umbanda pratique algum dos atos descritos acima, não estamos nos referindo a um terreiro de Umbanda. Pode ser qualquer coisa, menos um terreiro de Umbanda.

A Umbanda edifica o ser humano. A Umbanda responde suas questões espirituais. A Umbanda prepara seus praticantes para serem homens de bem, seres humanos de respeito, honradez e honestidade. A Umbanda ensina a todos que a procuram a humildade, a caridade e o amor ao próximo. A prática dos rituais umbandistas são preparativos para a vida. Não há um só médium de Umbanda que não tenha em sua vida uma fonte de orgulho e alegria para sua existência atual e para a vida após a morte.

A Umbanda cria uma estrutura organizada para a manifestação dos espíritos em nosso plano material para agir em benefício da caridade. Cura as mais diversas doenças do espírito e dá sentido à vida e a existência humana. Na religião Umbanda, encaramos frente-a-frente nossos divinos Orixás, que estão vivos dentro de nós e que se manifestam dentro do terreiro. No terreiro de Umbanda, a dona de casa se transforma no rei de Oió, Xangô. O morador de rua traz em terra o guerreiro de Olorum, nosso Pai Ogum. O mais importante homem transforma-se no mais humilde ser através do preto velho. A Umbanda nos ensina a sermos reis, a sermos guerreiros, a quebrarmos demandas, a curar doenças espirituais, a prestar consulta espiritual e a sermos pessoas melhores, pois incorporamos a valentia do caboclo, a sabedoria do preto velho, a alegria da criança, o equilíbrio do marinheiro, a vida campestre e simples do boiadeiro, a animação e o conceito de clã dos ciganos, o amor incondicional de Oxum, a fé de Oxalá.

São incontáveis os benefícios da prática umbandista e não há como negá-los. O umbandista, o verdadeiro umbandista, que pratica os princípios do amor, da fé e da caridade e que incorpora não só as entidades, mas também seus conceitos e suas forças transforma-se de tal forma que seus familiares e seus amigos chegam a duvidar do poder da Umbanda.

Aqueles que acompanham a transformação do médium umbandista podem achar que aquilo é só uma fachada e que a primeira pedra atirada revelará sua verdadeira identidade. Porém, o umbandista não possui duas faces. O umbandista é o que é e sua transformação espiritual revela algo duradouro e próspero incentivando seus semelhantes à mesma prática. A Umbanda transforma o umbandista em um exemplo a ser seguido e suas ações, um modelo de conduta para toda a sociedade.

A Umbanda não é proselitista. Não obriga os necessitados a se converterem às correntes de Umbanda. Deixa esta decisão ao livre arbítrio daquele que conhece a religião. A Umbanda atende a ateus, católicos, judeus, protestantes. Com sua simplicidade de ritos e mensagens de alcance universal, a Umbanda abarca todos os tipos de pensamentos e se insere no seio das relações sociais sem atrapalhar os hábitos da população. Pelo contrário, a Umbanda realiza verdadeiro polimento dos hábitos de seus praticantes.

Deseja ser um bom líder em sua empresa? Seja um excelente médium dentro de seu terreiro. Aprenda com o preto velho que cada um possui o seu lugar e cada um possui uma necessidade específica. Quer ser um atleta confiante e vencedor? Aprenda com o caboclo a resiliência e com Exu a vitalidade do ser. Deseja manifestar a alegria de forma pura e espiritualizada? Incorpore os conceitos da Linha de Trabalho das Crianças e seja feliz.

Em uma gira de Umbanda, quando as pessoas necessitadas de auxílio espiritual são atendidas, o praticante da Lei de Umbanda mantém contato com suas próprias necessidades. Quantas vezes uma consulta espiritual não revela ao próprio médium suas dificuldades pessoais e ali, naquele momento, os guias lhe entregam um caminho viável para a solução de seus problemas? Inúmeras vezes. Quase sempre, diria eu. Não é à toa que a consulência traz aos médiuns umbandistas verdadeira escola da vida.

A Umbanda ensina, a Umbanda cura, a Umbanda transforma pessoas para o bem.

Em um terreiro de Umbanda só há lugar para a prática do bem. Em um terreiro de Umbanda só existe espaço para a luz de Deus, só há espaço para o poder dos Orixás e só há espaço para os ensinamentos das entidades. Todo e qualquer terreiro de Umbanda possui estes princípios como o norte das manifestações espirituais de seus praticantes. Se existe uma hierarquia é porque a espiritualidade a conduziu desta forma. O pai de santo é o médium iniciante que nunca desistiu. O iniciante é o futuro líder religioso que conduzirá as pessoas para o caminho da luz, para o caminho da vida espiritual. Nada levaremos daqui. Sequer uma moeda passará pelos portões do mundo pós vida. Só levaremos aquilo que edificamos em nosso espírito, que é imortal assim como é nosso Deus Olorum. Olorum, no alto de sua bondade, ofereceu aos seres humanos um caminho baseado na simplicidade da vida e que teve início em nosso anunciador, o Caboclo das Sete Encruzilhadas.

Umbanda

Texto de Adérito Simões.

Fundamentos

Prece de Cáritas

Deus nosso Pai,
que Sois todo poder e bondade,
dai força àquele que passam pela provação,
dai luz àquele que procuram a verdade,
ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.

Deus,
dai ao viajor a estrela Guia,
ao aflito a consolação,
ao doente o repouso.

Pai,
dai ao culpado o arrependimento,
ao espírito, a verdade,
à criança o guia,
e ao órfão, o pai.

Senhor,
Que a vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste.
Piedade, Senhor, para aqueles que Vos não conhecem,
e esperança para aqueles que sofrem.
Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores,
derramarem por toda à parte a paz, a esperança e a fé.

Deus,
um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a Terra,
deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita,
e todas as lagrimas secarão,
todas as dores se acalmarão.
E um só coração, um só pensamento subirá até Vós,
como um grito de reconhecimento e de amor.
Como Moisés sobre a montanha,
nós Vos esperamos com os braços abertos.
Oh! bondade, Oh! Poder, Oh! beleza, Oh! perfeição,
e queremos de alguma sorte merecer a Vossa divina misericórdia.

Deus,

Dai-nos a força para ajudar no progresso
a fim de subirmos até Vós,
Dai-nos a caridade pura,
Dai-nos a fé e a razão,
Dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas
Um espelho onde se refletirá a Vossa Divina e Santa imagem.

Que assim seja!

Prece de Caritas

Ação Social

Natal Solidário 2015

Empenhado em ajudar a comunidade de uma maneira mais direta, nada melhor do que levantar as mangas e se empenhar em uma causa. Com isso em mente, em novembro de 2015 conhecemos a Isabel e sua Campanha Natal Solidário. Uma mulher guerreira e cheia de vontade em ajudar ao próximo, que sozinha iniciou uma campanha há quase 10 anos e hoje atende mais de 150 crianças carentes e quase 80 famílias na época do Natal.

Natal Solidário 2016

Com o projeto de Apadrinhar crianças carentes fornecendo roupas, calçados e brinquedos, entramos de corpo e alma nesse projeto ajudando em tudo o que pudemos. Realizando assim uma grande festa de Natal para as crianças, com direito a chegada do Papai Noel e tudo! Completando assim, a magia do natal e passando a diante o espírito de solidariedade e amor que sempre enaltece nesse época do ano. Agradecemos grandemente a todos os envolvidos, todos que de alguma forma nos ajudaram com um simples pacote de bexiga, ou apadrinhando uma criança. Todo e qualquer forma de ajuda é válida e de grão em grão montamos nosso castelo de amor, caridade e humildade.

Natal Solidário 2

Se você também quer ajudar, entre em contato pelas redes sociais, é só clicar no nome abaixo! Participe!

Natal Solidário

Casa Espírita de Oxóssi

Curiosidades, Ervas que Curam

Ervas na Umbanda

Utilização de ervas em rituais religiosos

Ervas são organismos vivos e seu uso está presente em todas as religiões e rituais religiosos, desde sempre. Cada ser vivente possui pequena fagulha divina. Assim sendo, não é diferente aos pertencentes ao reino vegetal. Assim como ocorre com os animais e seres humanos, as plantas nascem, crescem, reproduzem e morrem.

As características energéticas (positiva ou negativa) das plantas são definidas pela vibração passada aos organismos a sua volta. Assim, uma erva é atribuída a um orixá por analogia vibratória. O correto uso de uma erva implica saber o nome da erva e o verbo atuante. Aqui, utilizamos a palavra “verbo” para se referir ao poder realizador divino, poder de transformação, e consequentemente magia. O propósito ou a intenção movimenta ou ativa o poder realizador da erva. Uma mesma erva pode possuir vários poderes realizadores, por exemplo a hortelã que possui ação antigripal, vermífuga, estimulante, refrescante, entre tantas outras. Assim, uma erva pode ser atribuída a vários orixás. Não necessariamente pela sua cor, formato ou aparência, mas pela sua vibração.

Em rituais religiosos, pode-se usar ervas frescas ou ervas secas. A erva fresca carrega em si a remanescência divina, o fator vegetal e o fator aquático, enquanto a erva seca carrega os fatores já mencionados, somado ao fator concentrador, pois sofre o processo de desidratação.

Qual é a melhor?

Como médiuns de umbanda e crentes na sabedoria de nossos guias, podemos entender que a melhor é aquela indicada por nossos guias ou protetores, de acordo com a necessidade, ou ainda a que está mais fácil de se obter. Devemos considerar também a  influência da lua na quantidade de água nas plantas. Em luas cheia e crescente haverá mais água nas folhas, e em lua nova e minguante, nas raízes.

Podemos classificar as ervas em: quentes ou agressivas, mornas ou equilibradoras e frias ou específicas. Não se trata de uma classificação com base na temperatura da erva, mas de acordo com sua atuação.

Ervas quentes ou agressivas carregam o poder de agredir estruturas energéticas negativas, densas. Dissolvem larvas astrais e miasmas. Por atuarem em regiões densas e muito próximas de nossa realidade (natureza humana e linhas de choque), são muito usadas por Exus. Seus verbos mais utilizados são: limpar, consumir, purificar, dissolver, descarregar.

Exemplos mais comuns de ervas quentes: cacto, urtiga, arruda, guiné, comigo-ninguém-pode.

Ervas mornas ou equilibradoras carregam o poder de equilibrar, tornar magneticamente receptivo e adequar o padrão energético. Reconstitui a aura que pode ter sido prejudicada por cargas negativas. Seus verbos mais utilizados são: equilibrar, manter, adequar, fluir, restaurar e energizar.

Exemplos mais comuns das ervas mornas são: hortelã, alevante, sálvia, alfazema, alecrim.

Ervas frias ou específicas tem o seu poder de atuação depois de limpar e de equilibrar. São usadas para mediunidade, para atrair bons fluidos, para prosperidade, para fitoterapia, etc.

Exemplos mais comuns de ervas frias são: rosa, anis, jasmim, malva, café, louro, melissa e manjericão.

Normalmente, as ervas carregam mais de um fator realizador, logo, podem ser ao mesmo tempo quente, morna e fria. Os padrões energéticos se complementam sem se anular. Por isso é comum misturar várias ervas na preparação de um banho, por exemplo. Ao utilizar uma (ou várias) ervas, considerem sempre o empenho da “intenção”. Sempre colocar intenção no uso de uma erva.

Entendemos por erva toda a planta: raiz, caule, folhas, frutos e sementes. Existem também as resinas, que são a seiva vegetal endurecida, extraídas da casca das árvores e muito usadas em defumações. Sabendo disso, estaremos mais qualificados para preparar nossos banhos, para entender o uso de uma defumação, entender o uso das ervas em um amaci, e o uso do fumo pelas entidades na Umbanda.

ervas